quinta-feira, 18 de julho de 2013

ECONOMIA BRASILEIRA- AGROPECUÁRIA


Apesar dos problemas fundiários, a agricultura brasileira é avançada em determinados setores, como a agricultura de exportação e a industrial, com emprego de máquinas e técnicas. É importante salientar que no Brasil não se verifica falta de alimentos, e sim, má distribuição.
TIPOS DE CULTURAS:
1-      As culturas permanentes são aquelas plantadas em uma determinada época e produzem por longo período de tempo, não havendo necessidade de renovação anual ou num curto período. Dentre as principais culturas brasileiras podemos destacar: algodão arbóreo, café, laranja, sisal, cacau e coco da Bahia, destacando-se a exportação de algodão, café, suco de laranja, sisal, cacau e banana.
2-      As culturas temporárias são aquelas que precisam ser replantadas, após cada colheita. São elas: milho, arroz, feijão, soja, mandioca, algodão herbáceo, cana-de-açúcar e trigo. Além do consumo interno, milho, soja e açúcar de cana são importantes itens da pauta de exportação.
PECUÁRIA:

O território brasileiro conta com vários rebanhos: suínos, ovinos, equinos, caprinos, asininos e bovinos. O rebanho de bovino brasileiro é o mais importante, visto que, mais de 50% do rebanho sul-americano é do Brasil, sendo Minas Gerais o estado que se destaca pelo gado de melhor qualidade. Predomina o sistema extensivo de criação, em que o gado é criado solto, por meio de pastagens naturais e artificiais. Por esse motivo, o Brasil exporta mais de 50% da carne da América do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário